Editorial

Quando idealizamos esta edição, Agnès Varda estava em plena atividade. Havia sido indicada ao Oscar, recebeu um prêmio honorário da Academia e vinha lançando um filme atrás do outro. O tempo passou sem que pudéssemos homenageá-la em vida. A icônica realizadora belga se foi em 2019 e nos deixou uma vastidão de filmes que ficarão pra sempre guardados na memória.

Nos últimos dois anos, a Rocinante sofreu diversas intempéries, a maior delas provocada por um vírus que afetou o site e impediu que as publicações fossem atualizadas. Em meio a isso, outro vírus surgiu, abalou o mundo inteiro e contribuiu para o atraso de nossos trabalhos.

Agora, finalmente, vem à tona a oitava edição da revista. Nela, apresentamos um extenso dossiê dedicado à obra de Varda, com foco especial em seus longas-metragens de ficção, mas sem deixar de lado os curtas e documentários que realizou durante os mais de 50 anos de carreira.

Na seção Temáticos, Letícia Badan escreve sobre La Pointe Courte, Pedro Veras analisa Cléo de 5 à 7, João Campos perscruta As Duas Faces da Felicidade, Thomas Lopes Whyte medita sobre O Amor dos Leões, Rebeca Francoff examina Uma Canta, a Outra Não, Cícero Pedro Leão investiga Os Renegados e Débora Mano mergulha em Varda por Agnès, derradeira obra da cineasta. Temos também três textos ensaísticos que tratam de aspectos distintos. Douglas König de Oliveira permeia os curtas da realizadora, Giuliana Ronna estuda sua cinescrita e Leonardo Amaral faz um balanço de sua obra.

É importante dizer que esta edição está recheada de obras mais recentes, pois resolvemos considerar como lançamentos alguns dos filmes mais importantes que estrearam em salas comerciais ou plataformas de streaming de 2019 pra cá. As críticas foram assinadas por André Berzagui, Letícia Badan, Leandro Afonso, Lea Monteiro, Rebeca Francoff, Rubens Fabricio Anzolin, Lauren Mattiazzi Dilli, Fábio Feldman, Gabriel Martins, Roberto Cotta, Odorico Leal, Adolfo Gomes, Daniel Dalpizzolo, Cícero Pedro Leão, Douglas König de Oliveira e Daniel Murta. Tais redatores se debruçam sobre uma variada horda de autores, de Jordan Peele a Eliza Hittman, passando por Céline Sciamma, Bong Joon-ho e Spike Lee. Além disso, merecem atenção longas brasileiros premiados como Bacurau, Democracia em Vertigem e No Coração do Mundo, além dos últimos filmes de cineastas internacionalmente renomados como Quentin Tarantino, Jim Jarmusch, Pedro Almodóvar e Clint Eastwood. 

Já a seção Livres é composta por escritos de natureza diversa. Lá estão análises de obras de cineastas consagrados como Chantal Akerman, Jean-Luc Godard e Paulo César Saraceni, do jovem e talentoso realizador brasileiro Affonso Uchoa e do espetacular e pouco conhecido mauritano Med Hondo, falecido há não muito tempo. Apresentamos também uma entrevista com Gabriel Martins e Maurílio Martins, relacionada a seus estilos de direção de atores, e a cobertura da última edição da Mostra de Cinema de Tiradentes, que ocorreu de forma online.    

Desejamos a todos uma boa leitura e que novas edições venham o quanto antes!

Fábio Feldman e Roberto Cotta